Arquivo da categoria: textos

Fábula da Ratoeira

Um rato, olhando pelo buraco na parede, vê o fazendeiro e sua esposa abrindo um pacote. Pensou logo no tipo de comida que haveria ali. Ao descobrir que era uma ratoeira ficou aterrorizado. Correu ao pátio da fazenda advertindo a todos:
– Há uma ratoeira na casa, uma ratoeira na casa !!
A galinha disse:
– Desculpe-me Sr. Rato, eu entendo que isso seja um grande problema para o senhor, mas não me prejudica em nada, não me incomoda.
O rato foi até o porco e disse:
– Há uma ratoeira na casa, uma ratoeira !
– Desculpe-me Sr. Rato, disse o porco, mas não há nada que eu possa fazer, a não ser orar. Fique tranqüilo que o Sr. será lembrado nas minhas orações.
O rato dirigiu-se à vaca. E ela lhe disse:
– O que ? Uma ratoeira ? Por acaso estou em perigo? Acho que não ! Então o rato voltou para casa abatido, para encarar a ratoeira.

Naquela noite ouviu-se um barulho, como o da ratoeira pegando sua vítima. A mulher do fazendeiro correu para ver o que havia pego.
No escuro, ela não viu que a ratoeira havia pego a cauda de uma cobra venenosa. E a cobra picou a mulher… O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital. Ela voltou com febre.
Todo mundo sabe que para alimentar alguém com febre, nada melhor que uma canja de galinha. O fazendeiro pegou seu cutelo e foi providenciar o ingrediente principal. Como a doença da mulher continuava, os amigos e vizinhos vieram visitá-la. Para alimentá-los, o fazendeiro matou o porco. A mulher não melhorou e acabou morrendo. Muita gente veio para o funeral. O fazendeiro então sacrificou a vaca, para alimentar todo aquele povo.

Moral da História:
Na próxima vez que você ouvir dizer que alguém está diante de um problema e acreditar que o problema não lhe diz respeito, lembre-se que quando há uma ratoeira na casa, toda fazenda corre risco.

O problema de um é problema de todos!


Curiosidades interessantes…

Por que a gente soluça?

Soluço é a contração involuntária do músculo do diafragma, responsável pela respiração. O soluço geralmente é causado por uma irritação no nervo frênico, responsável por ativar o diafragma devido a um aumento do volume do estômago. E não é lenda a história de que um susto pode curar o “soluçante”, pois libera adrenalina e ativa o nervo frênico, outra saída é a água gelada, que provoca o mesmo efeito.

Ih!, meu pé dormiu!
Isso acontece porque a compressão do fluxo sangüíneo (ao cruzar as pernas, por exemplo) interrompe o tráfego de impulsos nervosos. Ao restabelecer o fluxo, acontece uma espécie de “curto circuito” nos impulsos elétricos dos nervos,daí a sensação de formigamento”.
Há até um problema conhecido como “paralisia dos amantes”. O casal dorme junto e um deles fica em cima do braço do outro. O fluxo sangüíneo pode ficar interrompido por horas, comprometendo por meses ou até para sempre o músculo do braço”.
A saída para o formigamento é restabelecer o fluxo sangüíneo, movimentando o músculo.

Dependendo do caso, é necessário fazer fisioterapia.

Por que tenho vontade de fazer xixi quando entro na piscina?

Ao entrar na água, a pressão externa sobre o corpo aumenta. “Os líquidos componentes do plasma que estão fora dos vasos são “empurrados” para dentro deles”,com o aumento do volume de sangue nos vasos – chamado volemia – vem a vontade de urinar.
É como beber água. Por falar em água, é verdade que torneira aberta e chuveiro despertam a vontade? “É psicológico, chamamos de reflexo da micção”.
 

De onde vem a câimbra?
Segundo o neurologista Acary Oliveira, da Unifesp, 95% da população já experimentou esse espasmo muscular, em geral na barriga da perna.
“Após intensa atividade física, acaba a energia e a musculatura se contrai e não relaxa”.
Para passar, o segredo é contrair o músculo oposto ao que está doendo, como fazem os jogadores de futebol. Se a câimbra for na barriga da perna, por exemplo,basta alongar os músculos da parte da frente, puxando a ponta do pé para cima ,em direção a canela.

O que causa o arroto?
Também chamado eructação, o arroto é causado pelo ato de engolir ar (aerofagia).
“Falar ou comer muito rápido, engolindo ar, são as causas mais comuns”.
Ingerir alguma substância que contenha gás, como refrigerante, pode ser outra causa provável.
A cura não é muito educada. Basta “eructar”.

Por que, às vezes, meu Olho Treme?
O espasmo das pálpebras é causado pela contração do músculo orbicular (músculo responsável pelo fechamento das pálpebras).
A causa mais provável é que seja provocado pelo cansaço ou tensão.
“É como uma câimbra”, explica o oftalmologista Paulo Henrique, da Unifesp.
O músculo se movimenta rápido para fazer circular mais sangue na região e dissipar o ácido lático, responsável pela irritação na terminação nervosa.

Por que há uma espécie de “choque” quando se bate o cotovelo numa quina?
A reação é causada pela compressão de um nervo chamado ulnar.
“No cotovelo, o nervo ulnar está muito exposto,ficando suscetível a pancadas”.
Esse nervo está ligado aos dedos mínimo e anular. Por isso, a sensação de choque se espalha do cotovelo até esses dois dedos.

Por que as vezes tenho a impressão de já ter visto um lugar onde nunca estive antes?
Isso se chama “déja viu”…e pode acontecer com quase todos. Ela tem origem biológica. O hipocampo – região do cérebro responsável pelo processamento da memória – é ativado fora de hora, exatamente quando está ocorrendo um fato novo, dando-nos a impressão de que aquilo já aconteceu, de que é um fato do passado. O evento é mais freqüente em pessoas com epilepsia
no lobo temporal e isso, provavelmente, está relacionado com” disparo “anormal do hipocampo, um dos centros cerebrais da memória”, explica o psiquiatra Roberto Sassi.
Mas isso não implica que pessoas que tenham “déja viu” sofram de epilepsia.

Por que a gente boceja?
“É uma forma de ativar o cérebro e evitar o sono”, afirma o coordenador do departamento de distúrbio do sono da Unifesp, Ademir Baptista Silva. Ao bocejar, o segundo e o terceiro ramo do nervo trigêmeo (um dos nervos da face) são ativados, estimulando o cérebro.
O mesmo efeito pode ser obtido mascando chiclete. “O único mistério é o fator” epidêmico “do bocejo ninguém sabe porque as pessoas bocejam quando vêem outras bocejando”, diz Ademir.

Por que a pele da mão enruga quando ficamos na água?
Porque a camada externa da pele do dedo é composta por uma proteína – a queratina – que pode absorver “água como uma esponja”, explica o clínico geral Luís Fernando.
A camada externa da pele da ponta dos dedos é “fixa”.Para caber o volume de água absorvido, a pele enruga.

O que causa o espirro?
“É um mecanismo de defesa, uma forma de o organismo liberar bactérias e vírus alojados nas vias respiratórias, especialmente no nariz, limpando-o”.Explica o neumologista Clystenes Odyr Silva.
Não tente impedir o espirro e jamais bloqueie o nariz para evitar fazer barulho.
A velocidade do espirro pode chegar a 160 km/h; ao tampar nariz, a pressão é transmitida para um canal do ouvido e corre-se o risco de ter-se o tímpano rompido.

É verdade que orelhas e nariz crescem quando envelhecemos?
Não. O problema é que o tecido de sustentação da pele perde elasticidade.
“A partir dos 75 anos, a flacidez é mais acentuada devido à perda da elastina, proteína responsável pela elasticidade da pele”, afirma o geriatra Clineu Almada.”Assim, o tecido “cai”, dando a impressão de que o órgão cresceu”.


Brasileiro, afinal, reclama de quê?

“Fala-se tanto da necessidade de deixarmos um planeta melhor para os nossos filhos… E esquecemo-nos da urgência de deixarmos filhos melhores para o nosso planeta, através dos nossos exemplos.”

Tá reclamando do Serra? Da Dilma? Do Arrruda? Do Sarney? Do Collor? Do Renan? Do Palocci? Do Delubio? Da Roseanne Sarney? Dos deputados que aumentam o próprio salário em mais de 60%? Dos mais de 300 picaretas do Congresso?

Brasileiro, afinal, reclama de quê?

O Brasileiro é assim:
1. – Saqueia cargas de veículos acidentados nas estradas.

2. – Estaciona nas calçadas, muitas vezes debaixo de placas proibitivas.

3. – Suborna, ou tenta subornar, quando é pego cometendo infração.

4. – Troca voto por qualquer coisa: areia, cimento, tijolo, dentadura..

5. – Fala no celular enquanto dirige.

6. -Trafega pela direita, nos acostamentos, num congestionamento, sempre pensando tirar vantagem dos outros.

7. – Para em filas duplas, triplas, em frente às escolas.

8. – Viola a lei do silêncio.

9. – Dirige após consumir bebida alcoólica.

10. – Fura filas nos bancos (e em outros locais), utilizando-se das mais esfarrapadas desculpas.

11. – Espalha mesas, cadeiras e churrasqueira nas calçadas.

12. – Pega atestados médicos, sem estar doente, só para faltar ao trabalho.

13. – Faz ” gato ” de luz, de água e de tv a cabo.

14. – Registra imóveis no cartório, num valor abaixo do comprado, muitas vezes irrisórios, só para pagar menos impostos.

15. – Compra recibo, para abater na declaração do imposto de renda, só para pagar menos imposto.

16. – Muda a cor da pele para ingressar na universidade através do sistema de cotas.

17. – Quando viaja a serviço, pela empresa, se o almoço custou 10, pede nota fiscal de 20.

18. – Comercializa objetos doados nas campanhas de catástrofes.

19. – Estaciona em vagas exclusivas para deficientes e idosos.

20. – Adultera o velocímetro do carro para, depois, vendê-lo como se fosse pouco rodado.

21. – Compra produtos piratas, com a plena consciência de que são piratas.

22. – Substitui o catalisador do carro por um que só tem a casca.

23. – Diminui a idade do filho para que este passe por baixo da roleta do ônibus, sem pagar passagem.

24. – Emplaca o carro fora do seu domicílio para pagar menos IPVA.

25. – Freqüenta os caça-níqueis e faz uma fezinha no jogo do bicho.

26. – Leva, das empresas onde trabalha, pequenos objetos como clipes, envelopes, canetas, lápis…. como se isso não fosse roubo.

27. – Comercializa os vales-transporte e vales-refeição que recebe das empresas onde trabalha.

28. – Falsifica tudo, tudo mesmo… só não falsifica aquilo que ainda não foi inventado.

29. – Quando volta do exterior, nunca diz a verdade quando o fiscal aduaneiro pergunta o que traz na bagagem.

30. – Quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes, não devolve.

E, depois, quer que os políticos sejam honestos… Escandaliza-se com a farra das passagens aéreas… Etc., etc., etc. …
Gente, esses políticos que aí estão, não se esqueçam, saíram do meio desse mesmo povo, lembra? Ou não? Brasileiro reclama de quê, afinal?

E é a mais pura verdade, isso é que é o pior! Então sugiro adotarmos uma mudança de comportamento, começando por nós mesmos, onde for necessário! Vamos dar o bom exemplo! Espalhe essa idéia!


Reengenharia? Não! Reposicionamento.

Duas pulgas estavam conversando e então uma comentou com a outra:

– Sabe qual é o nosso problema? Nós não voamos, só sabemos saltar. Daí nossa chance de sobrevivência quando somos percebidas pelo cachorro é zero. É por isso que existem muito mais moscas do que pulgas.

Elas então contrataram uma mosca como consultora, entraram num programa de reengenharia de vôo e saíram voando.

Passado algum tempo, a primeira pulga falou para a outra:

– Quer saber? Voar não é o suficiente, porque ficamos grudadas ao corpo do cachorro e nosso tempo de reação é bem menor do que a velocidade da coçada dele.

Temos de aprender a fazer como as abelhas, que sugam o néctar e levantam vôo rapidamente.

Elas então contrataram o serviço de consultoria de uma abelha, que lhes ensinou a técnica do chega-suga-voa. Funcionou, mas não resolveu… . A primeira pulga explicou porquê:

– Nossa bolsa para armazenar sangue é pequena, por isso temos de ficar muito tempo sugando. Escapar, a gente até escapa, mas não estamos nos alimentando direito. Temos de aprender como os pernilongos fazem para se alimentar com aquela rapidez.

E então um pernilongo lhes prestou uma consultoria para incrementar o tamanho do abdômen. Resolvido, mas por poucos minutos… Como tinham ficado maiores, a aproximação delas era facilmente percebida pelo cachorro, e elas eram espantadas antes mesmo de pousar.
Foi aí que encontraram uma saltitante pulguinha, que lhes perguntou:

– Ué, vocês estão enormes! Fizeram plástica?

– Não, reengenharia. Agora somos pulgas adaptadas aos desafios do século XXI. Voamos, picamos e podemos armazenar mais alimento.

– E por que é que estão com cara de famintas?

– Isso é temporário. Já estamos fazendo consultoria com um morcego, que vai nos ensinar a técnica do radar. E você?

– Ah, eu vou bem, obrigada. Forte e sadia.

Mas as pulgonas não quiseram dar a pata a torcer, e perguntaram à pulguinha:
– Mas você não está preocupada com o futuro? Não pensou em uma reengenharia?

– Quem disse que não? Contratei uma lesma como consultora.

– Mas o que as lesmas têm a ver com pulgas? Quiseram saber as pulgonas…

– Tudo. Eu tinha o mesmo problema que vocês duas. Mas, em vez de dizer para a lesma o que eu queria, deixei que ela avaliasse a situação e me sugerisse a melhor solução. E ela passou três dias ali, quietinha, só observando o cachorro e então ela me disse: – “Não mude nada. Apenas sente na nuca do cachorro. É o único lugar que a pata dele não alcança”.

MORAL DA HISTÓRIA:

Você não precisa de uma reengenharia radical para ser mais eficiente. Muitas vezes, a GRANDE MUDANÇA é uma simples questão de reposicionamento.